América do Sul, Argentina

Dicas do que fazer em Bariloche

Viajar dentro do Brasil é sempre interessante, mas conhecer outras culturas, diferentes da brasileira, é ainda melhor. A razão é simples: novos mundos se abrem ante você e trazem com eles experiências novas, incríveis e interessantes e isso é viver. Veja as dicas de passeios de um dos nossos países vizinhos: ArgentinaDicas do que fazer em Bariloche

Centro Cívico de Bariloche
Mas antes de agendar qualquer viagem, convém pensar já em um seguro de viagem, para evitar inconvenientes e também para ficar tranquilo, em caso de emergência. Uma das empresas que oferece esse tipo de serviço no Brasil é AssistCard, que conta com mais de 40 anos de experiência no mercado dos seguros de viagem.
Se quiser conhecer outros destinos turísticos, pense nos vizinhos.  A Argentina, por exemplo, que está bem perto do Brasil, tem locais variados para descobrir e curtir. Se já pegou um mapa argentino para saber onde ir, podemos dar algumas dicas para você, para que seja mais fácil escolher que lugar pode visitar. Um dos destinos favoritos de todo o mundo é Bariloche. E não necessariamente durante a época do frio extremo e da neve! já que Bariloche tem muito para oferecer ao visitante. Talvez você tenha ouvido falar por causa do esqui, snowboard e demais, mas continue
lendo: vamos te contar que mais pode fazer estando lá.
 .
EXCURÇÕES:
Circuito Chico
Essa excursão, que tem uma duração de aproximadamente 4 ou 5 horas, é ideal para fazer no momento de chegar (e deixar as malas no hotel, é óbvio!) para ter uma muito boa impressão das paisagens naturais que esperam por você.
O Circuito Chico se faz pela margem sul do lago Nahuel Huapi e passa por lugares emblemáticos como o Cerro Campanário, o famoso hotel Llao Llao e a capela São Eduardo. Do Cerro Campanário a vista é muito mais espetacular que do Cerro Otto (uma outra excursão) e se chega em um divertido passeio de cadeira aérea: toda uma experiência!
Isla Victoria e Bosque de Arrayanes
Um clássico dos passeios! Começa navegando pelo lago Nahuel Huapi. É um percurso tranquilo para poder curtir as impressionantes vistas que oferece a natureza. A primeira parada se faz no Bosque de Arrayanes. Aí se pode desfrutar do passeio no bosque, subindo as escadas de madeira. O arrayan é um tipo de árvore que tem uma cor
particular, assim que ver tantos juntos, vale a pena. A seguinte parada se faz na Isla Victoria. É mesmo linda e dá para passar todo um dia porque a ilha é ideal para ser caminhada de princípio ao fim. Embora seja um pouco grande, se pegar um tour que deixe você mais de quatro horas lá, seria ótimo. Se não puder, aproveite de chegar até as pinturas pré-históricas. São bem interessantes.
Bariloche
Hotel Llao Llao
A menos que você entre no restaurante poderá ver o hotel, o lobby pelo menos, por dentro. Não se permitem os turistas para não incomodar aos hóspedes. Assim que pense em ir e beber um chá, comer alguma coisinha lá para poder contar onde esteve e que viu. O hotel é realmente uma maravilha arquitetônica.
Cerro Otto
Para chegar até lá, se deve pegar um teleférico. Embora a vista não seja tão incrível quanto a que oferece o Cerro Campanário, vale também a pena visitá-lo. E como extra, você pode conhecer a confeitaria giratória, para poder ter um panorama 360 da zona.
Centro Cívico
Como seu nome indica, está no centro mesmo da cidade de Bariloche. Perto o Museo de la Patagonia, a Catedral Nuestra Señora del Nahuel Huapi que é muito linda além de simples, o monumento a Julio Roca, muitas lojas de sorvetes, chocolates, cervejas e lojinhas de souvenires, presentes também muito lindas.
Colônia Suíça
Quando chegaram os imigrantes a Bariloche, a maioria era suíça e alemães. Os suíços ficaram juntos em uma espécie de local só deles e com o tempo esse local se chamou de ‘’Colônia Suiça’’. Até agora, se conservam as casas do estilo suíço do século passado, tem restaurantes pequenos e uma feirinha para comprar coisas que incluem presentes,
comida, souvenires, etc.
Perto de Bariloche você tem outros lugares, bem pequenos, para conhecer também. Por exemplo: Villa La Angostura, Villa Traful, San Martin de los Andes. Aldeias pequeñas, organizadas, lindas que valem a pena visitar. Esses lugares tem paisagens deslumbrantes e contam com bom transporte, restaurantes, lojinhas, etc. Se pode caminhar tranquilamente pelas ruas, estar no bosque, caminhar à beira do lago, beber alguma cerveja artesanal.
Em Villa La Angostura e Villa Traful convém dedicar um dia só de passeio porque são muito menores do que San Martin de los Andes e então dá para passear e estar todo um dia tranquilo, comer alguma coisinha por lá e voltar no mesmo dia. Se pode chegar em transporte público desde a terminal de ônibus do próprio Bariloche. Para chegar até San Martin de los Andes é conveniente pagar uma excursão porque fora da cidadezinha há coisas interessantes para conhecer, como por exemplo o vulcão Lanin, uma expedição que vale muito a pena.
Faça da sua viagem a Bariloche uma aventura, com ou sem neve. Veja mais detalhes abaixo.

+ Roteiro de 3 dias em Bariloche

.

Anúncios

Um comentário em “Dicas do que fazer em Bariloche”

Deixe uma resposta